Bebe Rexha concede entrevista para a Entertainment Weekly

A edição número 1519  da Entertainment Weekly  conta como uma curta entrevista com Bebe Rexha, onde, ela revela um pouco mais sobre ansiedade, músicas do Expectations e processo criativo na hora de compor uma nova música.

Com 28 anos, ela é uma das compositoras pop mais requisitadas (escreveu hits para Selena Gomez, Nick Jonas, entre outros) e uma pop star por conta própria. Pouco antes do lançamento do seu álbum, Expectations, ela revelou alguns segredos sobre como fazer música.

Não pense demais

Sou uma louca controladora, mas não há como controlar nada, especialmente na arte.” Para Bebe, isso significa confiar em seus instintos. Pense em ‘Meant to Be’, ela não estava gostando da música no dia em que a compôs mas mudou de ideia na manhã seguinte e teve que convencer seus produtores para não “produzirem demais” a faixa.”Precisava ser uma faixa simples. Produzir demais arruinaria a música.” Esse é seu modo de abordar as coisas. Bebe só trabalha com um take. “Eu não ligo o quão ruim a gravação foi, eu me recuso a ir pra cabine novamente. É sobre sentimento, não matemática.

Banhos são inspiradores.

Eu tomo banho várias vezes.” Bebe diz que grande parte de seu novo álbum foi pensado na banheira, incluindo a faixa piano ‘Grace’. “Eu estava sentada embaixo da água corrente pensando: ‘Não há jeito fácil de partir o coração dele, eu posso o levar pro topo da Torre Eiffel e ele ainda vai me odiar.” Ela imediatamente pegou o celular: ‘Estava encharcado!’

Encontre seus executadores

É muito difícil encontrar finalizadores.” (Ela quis dizer engenheiros, não assassinos.) “As músicas sempre vem rápido, mas às vezes a execução mata elas. Eu estava cansada dessa música [Grace], eu odiei.” Mas por trás das costas de Bebe, o produtor mudou o tratamento e se tornou uma música essencial para o álbum.

Seja vulnerável

‘I’m a Mess’ surgiu durante o primeiro encontro de Bebe com o compositor Justin Tranter. “Eu entrei no estúdio toda f*dida, chorando e com a maquiagem borrada e disse: ‘Me desculpe, estou atrasada. Sou uma bagunça’ e o Justin disse: ‘Senta aí, esse é o título da música.’” Alguns tapas de maconha depois e eles escreveram o smash sobre assumir suas inseguranças. “Eu disse: ‘Sou uma perdedora.’ E Justin diz: ‘Incrível, me conte todas as coisas ruins que você está sentindo.‘”

Não marque com nomes grandes só por serem grandes nomes

O álbum de Bebe tem feats com Quavo e Tory Lanez. Contribuições de artistas mais famosos não estavam funcionando para ela então ela os dispensou. “Eu tive versos de outros nome grandes mas eu disse não. Às vezes não parece certo.

Nunca escreva com nomes na mente

Bebe aborda a música da mesma maneira para ela ou para alguém. “Se você estiver tentando escrever uma música para Britney, você tentará re-escrever ‘Toxic’. Britney não quer ‘Toxic’. Por que você copiaria uma música icônica?” Depois que a música está escrita, às vezes você sabe pra quem é. Quando ela escreveu ‘The Monster’ como desconhecida, ela pensou imediatamente: Eminem. “Meu pessoal disse: ‘você é louca’. Eu disse, juro pelo meu avô que morreu de câncer.

Traduzida pela equipe do Bebe Rexha Brasil – Dê os créditos!

Deixe uma resposta