Todos os posts em Entrevista

Postado por: Redação

Durante uma entrevista na Fresh 102.7, Bebe Rexha conversou com Mike Adam e falou sobre Expectations, sobre um projeto de extensão do álbum, Albânia, sua celebridade preferida, e mais!

O projeto de extensão se chamará  Expectations: The Unexpected e, apesar de ainda não ter divulgado mais detalhes, Bebe Rexha citou a participação de Kane Brown em Knees.

Confira a tradução:


Mike Adam: Expectations saiu, finalmente!

Bebe Rexha: Eu sei, isso é louco.

MA: Já é ouro! Isso é selvagem.

BR: Sim!

MA: É estranho pra mim chamá-lo de álbum de estreia porque você vem se esforçando tanto por tantos anos, isso é diferente pra você?

BR: Eu acordei hoje e minha mãe perguntou como eu estava me sentindo, se eu estava me sentindo igual ontem, a vida é assim, mas é muito legal, muito animador.

MA: Eu percebi que no álbum – na realidade seus fãs me fizeram perceber isso – que Kane Brown estava na sua música Knees e agora ele não está mais no álbum.

BR: Ele está no álbum, mas eu estava lidando com um tempo limite para enviar o álbum, eu esperei o máximo que pude, e eu não queria muitas colaborações, eu sempre quis diminuir, então eu pensei que terá outra parte desse álbum, então as pessoas podem esperar. Terá o Expectations: The Unexpected. Espere por isso. Vai ser muito legal.

MA: Eu amei! Falando sobre colaboração e esse tipo de coisa, recentemente você disse para Teen Vogue que as mulheres que você gostaria de colaborar são Ariana, Normani e Kesha, você procurou alguma delas nesse projeto?

BR: Eu falei com a Kesha, mas falei tarde demais, então você vai ter que esperar mais por isso. Não tive a chance de conversar com a Normani porque só nos esbarramos em premiações e eu ficava sempre muito obcecada com as suas performances, eu só queria tirar uma foto com ela, então eu ficava tipo, fique parada! Eu nunca perguntei para Ariana, se eu mandar mensagem pra ela vou estar sendo fã, sou obcecada por ela, então…

MA: Seria uma conversa interessante de se ver, no lado da Bebe seriam vários emojis e coisas assim.

BR: Não, é do lado dela, não do meu! Ela ama emojis, mas eu coloquei uma princesa de cabelo castanho no nome dela, se roubarem meu celular, estou ferrada.

MA: Vamos conversar sobre algumas coisas albanesas.

BR: Sim!

MA: É um ótimo momento para ser albanesa no mundo da música nesse momento, você sentiu uma obrigação de ir atrás de Dua Lipa e Rita Ora?

BR: Claro! Se somos do mesmo lugar, temos uma conexão, isso é legal! É incrível.

Imagem relacionada

MA: Como você conheceu Dua e Rita?

BR: Eu estava indo para a Rússia, estávamos na mesma área, mas eu estava sentada um pouco longe, eu olhei pra trás, ela olhou pra mim e eu disse: “Oi!”, andei até ela e a abracei e quando eu conheci Rita, fiz a mesma coisa. Eu não pedi uma braço nem nada disso, eu só fui até ela e a abracei, ela estava com um salto e eu sou muito baixinha, e ela ficou tipo “Oi Bebe, eu te amo!”, então, eu sou esse tipo de garota.

MA: Você já pensou em fazer um álbum ou EP totalmente albanês?

BR: Eu tenho influências da música albanesa, posso por algumas palavras, mas eu não faria um álbum totalmente albanês, já que nem sei o idioma muito bem, então a resposta é “mais ou menos”, eu tenho influências da música albanesa, até mesmo no meu álbum, músicas como Self Control, I Got You, a bateria, aquelas melodias.

MA: Nesse ponto da sua carreira, do que seus pais tem mais orgulho?

BR: Eu não sei, mãe, o que você acha? Ela disse que está orgulhosa do lançamento do meu álbum. Ela me deu esse lindo anel Cartier, obrigada, mãe! Tem o nome dos meus pais dentro dele! Ela disse que quando ela morrer, é pra eu não esquecer o dia que ela me deu esse anel.

MA: Eu odeio quando pais fazem isso!

BR: Não entendo! Ela me dá um ótimo presente e o presente se torna uma coisa super estranha, obrigada mãe!

MA: Falando sobre a sua mãe, eu sei que você sempre leva ela nos tapetes vermelhos, eu amo isso, já teve algum momento – mãe, você pode responder isso – que você conheceu alguém que você queria muito?

BR: Mãe?

MA: Ela disse JLo!

BR: Onde você viu a JLo, mãe? Oh, em Vegas! Sim! Eu estava em um grande evento, ia performar, e meu pai estava tipo ‘eu não vou, estou cansada, e eu falei ‘JLo nos convidou para a sua mesa VIP’ e ele ficou tipo ‘Oh, marque um voo pra mim!’. Meu pai não queria ir me ver, mas ele queria ir ver JLo! Talvez ele pense que poderia ter uma chance com ela, o que é estranho já que ele ainda é casado com a minha mãe e ela tem namorado, ele não queria ir por mim, mas queria ir por JLo. Normalmente ele vai o mais tarde possível, dessa vez ele ficou acordado a noite toda, visitou o camarim dela, ficou esperando ela, se fosse eu, ele ficaria ‘Eu não posso ficar para o seu show, estou muito cansado’, apesar disso ele me ama.

Resultado de imagem para bebe rexha and jennifer lopez

MA: Mãe, você precisa checar suas DMs no twitter, devem ser todas para JLo, temos que olhar! Ok, vamos ver algumas perguntas de fãs. Jullie, de Nova York. Jullie quer saber qual é a sua celebridade mais próxima.

BR: Tem uma pessoa que eu vejo bastante no trabalho, uma pessoa que eu gosto muito como ser humano é Kesha, eu acho que ela é muito forte, e sempre que eu saio com ela não é tipo ‘Oi amiga!!’, ela sempre pergunta como você está se sentindo, ela é tão positiva, tão forte e eu me inspiro nela, porque as vezes você conhece umas pessoas falsas e ela é muito real, eu amo como ela é livre, gosto muito de conversar com ela e sempre que eu a vejo, eu fico confortável, fico perguntando onde ela vai, eu sigo ela! Ela é maravilhosa.

Tradução: Equipe BRBR. Dê os créditos! Fonte

Postado por: Douglas Teles

Batalhando contra seus monstros pessoais de ansiedade e depressão, Bebe Rexha revisita seus vícios em seu álbum de estreia, Expectations, lançado na sexta, (22).

Tem muito tempo vindo de Rexha para compilar seus pensamentos em seu próprio álbum. Depois de escrever The Monster originalmente para seu álbum de estreia ao invés de entregar para Eminem e ganhar vocais de Rihanna (“Eu tive a sensação de que Eminem se identificaria com a música e eu estava certa.”), ela está confiando em seus instintos fazendo uma tracklist maior que seus EPs.

As faixas eletro-pop de Rexha leva seus ouvintes para dentro das suas sessões de terapia, e as batidas house confortam os fãs tristes que se identificam com a jornada de Bebe. Aqui estão as 6 letras mais intoxicantes do Expectations de Bebe Rexha.

1. “Shining Star”

Cabeça de baixo da água, ninguém podia a salvar
Ela brincou com o inferno, segurou sua respiração, ela gosta da dor
Seu mundo estava desmoronando mas ela não fez nada
Ela se entorpeceu para que ela nunca sentisse nada
Mas ele se apaixonou pelos seus jeitos f*didos
Com seus dias bêbada, yeah, ele continuou lá
Yeah, ele se apaixonou por seus sonhos distorcidos
E no meio disso, ele ainda cantava

Ela troca os papéis com a narrativa clássica garota boa-garoto mal por uma garota com dias bêbados e sonhos distorcidos que parece desamparada. Ela está se afogando em um liquor amnésia que causa a dor que ela gosta, mas o cara que Bebe descreve não a abandona por conta de seus hábitos.

2. “Self Control”

Não tenho autocontrole
E não estou falando sobre cigarros e álcool
Porque quando se trata de você, não consigo dizer não
Não quero um gostinho, quero tudo

Rexha quer dizer que vícios não são só “cigarros e álcool”, mas também os sentimentos que ela tem sobre esse cara da música. Ela se compara a um animal na música por conta do jeito que perde o controle quando se trata de amor, que é comparado a drogas.

3. “Sad”

Você já sentou sozinho no silêncio?
Se afogando com seus pensamentos?
Tentando se agarrar em algo, mas só cai em espiral
Vozes ficando altas

Ela tweetou parte do primeiro verso no domingo, e sem contexto de sua faixa mais nova, é lida como um pensamento tarde da noite socializado para procurar entendimento das pessoas de fora. Amor não é a única força emocional capaz de fazer Rexha entrar em um conceito espiral: Tristeza carrega tanto poder, mas o refrão fala para um pedaço de esperança que a cantora se sente confortável estando triste. A sequência de 5 batidas eletrônicas tocando contra os versos confirma para os ouvintes que ela não precisa chorar por ajuda.

4. “Mine”

Olhe para você, olhando pra cima de joelhos
Trilhando nas águas sagradas
Esperando para que o ‘alto’ fique mais forte
Yeah, yeah, eu vou deixar você implorando, implorando, ooh
Sou seu fetiche, ooh
Venha e pegue, ooh

A nona faixa do Expectations expulsa o gênero eletro-pop para uma produção trap-pop. Rexha conta a história de um homem apaixonado por ela, ele está desesperado por seu amor. Ela se denomina seu fetiche. Ela consistentemente fixou na ideia que ela está intoxicada com suas próprias emoções — amor, tristeza — mas finalmente ela está tomando as rédeas de quem sente mais, em um jeito similar que ela está tomando as rédeas como artista principal.

5. “Steady” feat. Tory Lanez

Bebendo o amor que eles derramaram no copo porque isso alivia a dor
E ele nunca irá mudar, ela nunca irá mudar
Respirando essa esperança que eles acham na fumaça porque alivia a dor

Rexha agrada os ouvintes com outra música trap-pop, mas os tons escuros contradizem a melodia upbeat “Sad” carrega ironicamente. O amor que ela canta com Tory Lanez cantam sobre o uso de drogas e álcool. Diferente de ‘Shining Star’ onde ela gostava da dor, Rexha abusa dos vícios para aliviar o desconforto em um jeito muito remanescente que “I Can’t Stop Drinking About You” discute sobre beber.

6. “Pillow”

Preciso de um minuto para respirar você
Apenas um segundo para provar sua pele
Eu só tenho que, só tenho que
Sentir você aqui do meu lado

O delicado piano pinta uma estranha imagem de Rexha deitada na cama sem seu amor enquanto abraça um travesseiro, o sentimento desolador de sua ausência enquanto a cumprimenta de manhã. Ela implora “Preciso de um minuto para respirar você”, uma imagem que também pode ser afiliada com inalar uma droga que produz um sentimento eufórico que ela está querendo mas não está satisfeita. É uma obsessão formulada com uma petição (“Eu tenho”) por sua presença sinalizando que ela não vai parar de pedir por ele até que sua sede seja saciada.

Postado por: Rodrigo

Bebe Rexha concedeu uma entrevista exclusiva à Official Charts,  onde ela fala sobre suas expectativas para o lançamento de seu álbum de estreia, Expectations, suas inspirações, sua carreira e muito mais! Confira como foi sua entrevista aqui!

“Meu álbum de estreia? Tenho ataques de ansiedade sobre ele todos os dias”: Bebe fala sobre Expectations e ir para o Country. A cantora e compositora fala sobre sua jornada de 10 anos até lançar seu primeiro álbum, escrever hits e mais.

Quando conhecemos Bebe Rexha ela nos cumprimentou com um abraço. “Vou pedir desculpas antes mesmo de começar porque eu estou sofrendo com fuso horário.”

Bebe admite que de tanto viajar por todo o mundo promovendo seu álbum, ela já perdeu noção de dia, data e lugar. Apesar de tudo, isso não a impediu de se vestir bem.

Nascida no Brooklyn, seu crescimento na fama foi um trabalho árduo. Talentosa musicalmente desde nova e compositora desde os 14, ela passou por vários contratos com gravadoras – incluindo participar de uma banda com Pete Wentz – antes de assinar com a Warner em 2013.

Em 2014 ela conseguiu um Top 5 no Official Singles Chart com a música do Cash Cash Take Me Home; em 2016 ela participou de Me, Myself & I. Esse ano ela fez Meant to Be que se tornou o primeiro hit global de Bebe como artista principal e serve como primeiro single de seu álbum de estreia, Expectations.

Entre seus próprios hits, Bebe escreveu muitos para outros artistas. Incluindo a canção vencedora de um Grammy, The Monster, Selena Gomez e Nick Jonas. Mas por enquanto, o foco é na sua própria música.

Ela esperava que demoraria tanto para lançar seu álbum? “Não, é muito assustador lançar um álbum – Tenho ataques de ansiedade todos os dias. Eu penso: ‘Não, não tá pronto ainda, preciso colocar outra música.’ Você entra no seu próprio mundo enquanto faz um álbum e quando vai lançar, você tem que voltar para o mundo real. O ambiente musical de agora está muito diferente – são singles, singles, singles… Eu cresci ouvindo álbuns, ainda tenho muito amor por esse trabalho completo.”

Expectations está sendo feito há dez anos. Teve algum momento em que você disse: ‘Dane-se, vou vazar toda minha música e acabar logo com isso.’?

“Eu me senti assim dois dias atrás! Quando eu saí do avião em Londres eu disse: ‘Dane-se.’ Por algum motivo eu estava tão chateada que eu só queria arrumar minhas coisas, então minha manager me levou pra casa da mãe dela e brincamos com os cachorros.”

“Com arte, você tem que constantemente dar a cara a tapa para ser julgada. Tipo, eu poderia fazer músicas na minha zona de conforto, mas eu escolhi arriscar e as músicas podem ir muito bem ou fracassar completamente. Eu prefiro ter músicas ruins do que músicas simples, mas acho que isso faz com que eu me sinta mais insegura. Provavelmente estou pior agora, porque quando eu comecei eu não tinha nada a perder então eu não estava nem aí. Agora, tem mais gente assistindo e escutando.”

Antes de Meant to Be, sua música sempre foi meio pop/rock/R&B. É estranho ter um hit country?

“Eu cresci em Nova York – a maioria das músicas country que eu conhecia era Shania Twain, Taylor Swift e Dixie Chicks. Eu nunca pensei ter uma música country de sucesso. Eu digo, quando comecei a compor com 14 eu tinha aulas com compositores country. Eles tinham um jeito especial de descrever as coisas em suas composições.”

Você explorou vários sons em sua carreira e isso pode dificultar a encontrar uma base de fãs. Você acha que as pessoas estão começando a te “entender” agora?

“Acho que quando meu álbum sair, tudo o que eu fiz vai fazer sentido. As músicas são honestas. Peguei tudo que eu amo e me inspirou. No começo de minha carreira eu era mais pop-rock e depois fui para dance-electronic e depois rítmico. É tudo que eu realmente amo. O álbum tem momentos bons de violão com batidas rítmicas com letras honestas e sons eletrônicos.”

Você escreveu músicas para outros artistas. Tem alguma fórmula?

“Eu começo apenas escrevendo a música. Não tenho fórmula. Eu gosto de estrutura mas só quando vem naturalmente ou instintivamente. Não posso sentar e criar fórmulas. No segundo que a pessoa para quem estou escrevendo começa a me dar direções eu desisto. Eu apenas escrevo as músicas e mando para minha equipe, eles fazem o resto.”

Ficamos sabendo que você escreveu uma música para o novo álbum de Avril Lavigne…

“Eu fui a anfitriã do Women In Harmony um tempo atrás e eu a conheci lá. Ela foi muito legal. Ela não mudou nada desde que tinha 16 anos! Sua pele é perfeita e ela é muito legal. Não tinha nenhuma energia negativa saindo dela. Escrevi uma música com os compositores de Me, Myself & I, Avril ouviu e quis trabalhar nela. A música é boa demais mas eu não sei se vai estar no álbum dela. Eu adoraria estar numa sala com ela trabalhando porque suas composições são incríveis – de Complicated até I’m With You, Sk8r Boi… é louco o quão incrível essas músicas são.”

O álbum se chama Expectations; você é aquele tipo de pessoa que sem espera o pior ou melhor?

“É difícil pra mim. Eu construo a melhor fantasia possível em minha cabeça, e depois isso cai um pouco, é horrível. Quando eu era mais nova vi que Oprah escreveu um cheque de 500 milhões de dólares e colocou em seu espelho. De um jeito parecido eu tenho um para mim que todas essas coisas se tornam reais.”

Como é?

“Eu acabei de compra minha primeira casa, então faço um check nessa tarefa. Fiz minha primeira performance em um programa de TV. Tive meu primeiro número #1 no iTunes US.”

O que falta?

“Não estou em um relacionamento e eu quero muito ganhar um Grammy – ou pelo menos ser indicada.”

Bebe Rexha se tornou um dos maiores nomes na música e agora ela está compartilhando uma playlist. As faixas foram escolhidas por mulheres que a pop star acha mais empoderada.

Rexha nomeou Alanis Morisette, Destiny’s Child, Imogen Heap, Lauryn Hill, Maria Callas, No Doubt e Roberta Flackamong como as mulheres mais fortes que a inspiraram durante os anos.

Durante o vídeo abaixo, a cantora se abre sobre significados pessoais por trás de suas composições, a honestidade em suas composições e mais.

“A coisa que amo sobre essas mulheres é que elas são fortes mas ainda assim você pode se identificar com elas.”

Curiosidade: Ela era proibida de ouvir música pop na infância, o que a fez se apaixonar por ópera. Rexha diz que ela copiava o jeito que as cantoras de ópera cantavam em seus CDs e agora ela consegue performar sozinha.

Bebe é conhecida por suas parcerias com G-Eazy, David Guetta, Louis Tomlinson e Florida Georgia Line. Expectations sairá dia 22 de junho (sexta-feira).

Assista ao vídeo da playlist abaixo:

https://bit.ly/2MIyjJF

Postado por: Redação

Hoje (20) Bebe Rexha foi ao Elvis Duran show falar sobre o Expectations! Confira as fotos e trechos da entrevista:

  • “Lançar um álbum é como ter um bebê, mas não literalmente, já que não vai sair da minha v*gina.”
  • Sobre Cardi B: “As pessoas gostam de entrar no instagram dela e ver fotos naturais, sem maquiagem e eu adoro isso.”
  • “Meu cabelo é muito ressecado, estou usando minha peruca agora, mas não estou nem aí. Eu fiz uma live sem maquiagem e ficaram tipo “o que aconteceu com os seus olhos?” e eu só tinha olheiras, então eu falei: são só círculos ao redor dos meus olhos, vá se ferrar.”
  • “Pra mim é como se eu sempre tivesse essa personalidade pública, mas quando estou sozinha eu penso sobre a vida, crescer, ser uma mulher, e esse álbum é sobre como eu sou na vida pessoal.”
  • “Você tem que ter momentos ruins na sua vida, não é tudo ótimo o tempo inteiro, você precisa ser triste as vezes para ser feliz, é sobre isso que o álbum fala, é sobre ser real.”
  • Sobre I’m A Mess: “É sobre rir de suas inseguranças e não levar tudo tão a sério, é sobre celebrar as suas inseguranças.
  • “Eu sou muito aberta, é assim que eu sou. Fico tipo: ‘Desculpe se eu soltei um pum, foi sem querer.'”
  • “Uma moça encontrou comigo no banheiro e disse: ‘Nossa, você faz xixi?’ E eu falei: ‘Eu faço o número 2 também!'”
  • “As vezes designers fazem modelos que não entram na minha bunda, fico muito nervosa com isso, quase nada me serve. Eu não sei o que fazer, estou fazendo treinamentos para melhorar isso.”
  • “O álbum é sobre amar a si mesmo, isso é muito difícil pra mim nessa indústria. É tipo: ‘Se você não perder 20 kg, você não vai trabalhar comigo.'”
  • “O álbum é real, eu espero algum dia escrever um álbum que seja muito feliz e apaixonante. Espero achar o cara certo, que não traia e que não seja um idiota.”

Clique aqui para acessar a Galeria de Fotos

Postado por: Bárbara Ianhes

A edição número 1519  da Entertainment Weekly  conta como uma curta entrevista com Bebe Rexha, onde, ela revela um pouco mais sobre ansiedade, músicas do Expectations e processo criativo na hora de compor uma nova música.

Com 28 anos, ela é uma das compositoras pop mais requisitadas (escreveu hits para Selena Gomez, Nick Jonas, entre outros) e uma pop star por conta própria. Pouco antes do lançamento do seu álbum, Expectations, ela revelou alguns segredos sobre como fazer música.

Não pense demais

Sou uma louca controladora, mas não há como controlar nada, especialmente na arte.” Para Bebe, isso significa confiar em seus instintos. Pense em ‘Meant to Be’, ela não estava gostando da música no dia em que a compôs mas mudou de ideia na manhã seguinte e teve que convencer seus produtores para não “produzirem demais” a faixa.”Precisava ser uma faixa simples. Produzir demais arruinaria a música.” Esse é seu modo de abordar as coisas. Bebe só trabalha com um take. “Eu não ligo o quão ruim a gravação foi, eu me recuso a ir pra cabine novamente. É sobre sentimento, não matemática.

Banhos são inspiradores.

Eu tomo banho várias vezes.” Bebe diz que grande parte de seu novo álbum foi pensado na banheira, incluindo a faixa piano ‘Grace’. “Eu estava sentada embaixo da água corrente pensando: ‘Não há jeito fácil de partir o coração dele, eu posso o levar pro topo da Torre Eiffel e ele ainda vai me odiar.” Ela imediatamente pegou o celular: ‘Estava encharcado!’

Encontre seus executadores

É muito difícil encontrar finalizadores.” (Ela quis dizer engenheiros, não assassinos.) “As músicas sempre vem rápido, mas às vezes a execução mata elas. Eu estava cansada dessa música [Grace], eu odiei.” Mas por trás das costas de Bebe, o produtor mudou o tratamento e se tornou uma música essencial para o álbum.

Seja vulnerável

‘I’m a Mess’ surgiu durante o primeiro encontro de Bebe com o compositor Justin Tranter. “Eu entrei no estúdio toda f*dida, chorando e com a maquiagem borrada e disse: ‘Me desculpe, estou atrasada. Sou uma bagunça’ e o Justin disse: ‘Senta aí, esse é o título da música.’” Alguns tapas de maconha depois e eles escreveram o smash sobre assumir suas inseguranças. “Eu disse: ‘Sou uma perdedora.’ E Justin diz: ‘Incrível, me conte todas as coisas ruins que você está sentindo.‘”

Não marque com nomes grandes só por serem grandes nomes

O álbum de Bebe tem feats com Quavo e Tory Lanez. Contribuições de artistas mais famosos não estavam funcionando para ela então ela os dispensou. “Eu tive versos de outros nome grandes mas eu disse não. Às vezes não parece certo.

Nunca escreva com nomes na mente

Bebe aborda a música da mesma maneira para ela ou para alguém. “Se você estiver tentando escrever uma música para Britney, você tentará re-escrever ‘Toxic’. Britney não quer ‘Toxic’. Por que você copiaria uma música icônica?” Depois que a música está escrita, às vezes você sabe pra quem é. Quando ela escreveu ‘The Monster’ como desconhecida, ela pensou imediatamente: Eminem. “Meu pessoal disse: ‘você é louca’. Eu disse, juro pelo meu avô que morreu de câncer.

Traduzida pela equipe do Bebe Rexha Brasil – Dê os créditos!

Postado por: Bárbara Ianhes

Nessa última semana Bebe Rexha fez um photoshoot concedeu uma entrevista para a Teen Vogue e trazemos tudo para vocês! Bebe fala sobre problemas com ansiedade, colaborações dos sonhos, “Girls” e sua música favorita do “Expectations”

Confira as fotos

Existe uma linha de apoio em grande parte do trabalho de Bebe Rexha – e ela quer fazer algo sobre isso.
Eu não trabalhei com tantas garotas“, ela confessa a Teen Vogue. Bebe é uma cantora e compositora que frequentemente colabora com alguns dos maiores artistas masculinos dos dias de hoje. Sua voz é frequentemente combinada com alguém mais áspero, mais baixo, mais propenso a soltar um rap em contraste com sua soprano. “Eu quero mudar isso.

Houve, naturalmente, alguns discrepantes notáveis: quando Hey Mama, a qual Bebe co-escreveu, foi lançada, o nome de Bebe ao lado de David Guetta e Nicki Minaj foi deixado de fora dos créditos. “Eu acho que mais de dois nomes não ficam bem na rádio“, ela disse à Billboard na época; o título da música foi mudado logo após se tornar um hit. E quando ela se juntou a Rita Ora, Cardi B, e Charli XCX para Girls, a recepção foi mais polarizadora do que os artistas anteciparam. Todos as quatro deixaram claro suas intenções com a música, já Bebe disse que a música “é a vida que eu vivo e é honesta para mim. “

Ela não está deixando que essas experiências a detenham; em vez disso, ela é ainda mais dedicada a encontrar potências com a mesma mentalidade para se envolver. E, enquanto ela começa a trabalhar com mais mulheres, ela também está conquistando outros tipos de público. O single “Meant to Be”, hit do EP – “All Your Fault: Pt. 2”, que conta com a dupla Country Florida Georgia Line, tem se mantido em um lugar estável no topo da Billboard’s Country Charts por semanas. “Tenho pais imigrantes, 100% albaneses. Não sou uma ‘artista country‘”, diz à nativa da cidade de Nova York, de ter conseguido a música, que pode ser considerada a  “música country do verão”. “O mundo country é muito… Eu acho que eles querem preservar algo, e eu não discordo deles, mas eu sinto que é legal agora que diferentes artistas estão se juntando a eles“.

E enquanto Bebe lançou três EPs e um grande número de hits, até ela pode admitir que há altos e baixos que vêm com fazer algo novo. Ela está se preparando para seu primeiro álbum, Expectations, que estreia no dia 22 de junho. A cantora tem uma “relação de amor e ódio” com a perspectiva do projeto sair. “Um dia eu estou feliz e ouvindo sem parar. No dia seguinte, quero me esconder. Eu quero ir para o meu quarto e me esconder debaixo do meu cobertor“, explica ela. “É uma montanha russa “.

Esse nervosismo seria o suficiente para fazer qualquer um, e Bebe, a qual sofre de ansiedade, saber dar um valor à sua saúde mental. “Eu choro muito. É difícil. Eu tenho meu próprio terapeuta e tenho pessoas com quem falo. É uma batalha diária, eu sinto […] Eu não quero me alimentar disso, mas meu estilo de vida é tão louco. Quando eu fui para o meu primeiro ano na faculdade, eu era tão intensa. Eu não sabia como lidar com isso e estar perto de pessoas. Eu estava super ansiosa o tempo todo, eu estava ansiosa quando eu era pequena e simplesmente não sabia o que era. Finalmente, quando percebi, fiquei tipo ‘Oh. Finalmente, entendo. Tenho ansiedade’“.

Para lidar, ela se mantém ocupada e verifica seu próprio uso de mídia social. Mas ela também canaliza suas emoções através de sua música e traduz experiências reais em suas composições. No entanto, independentemente de como a música finaliza, ela está sempre escrevendo para si mesma.

Tomemos, por exemplo, “Don’t Get Any Closer” uma música dramaticamente escassa com riffs psicodélicos que transformam o som em sentimento. “Essa é a minha música favorita [no Expectations]“, explica Bebe. “É realmente verdadeira para quem eu sou. Eu acho que tenho um exterior muito difícil, mas quando alguém me conhece, há um ponto fraco em mim. É realmente difícil chegar a isso, eu não deixo muitas pessoas entrarem. É sobre isso que é essa música. É muito vulnerável. É como se eu estivesse com medo de deixar alguém entrar porque você vai ver o verdadeiro eu e você não vai gostar de mim.

Ela não está preocupada em ser desagradável, no entanto; ela é muito focada em usar sua voz e apoiar outras mulheres. “Eu nunca tive essa mentalidade de ‘Como é ser uma mulher na indústria da música?’ Eu sempre fui eu mesma “, diz ela. Para ela, a música na era #TimesUp é sobre as mulheres “terem mais poder e se sentirem confiantes em poderem falar“. Em sua lista de colaborações dos sonhos estão: Normani, Ariana Grande e Kesha, citando algumas apenas.

Voltando aos desafios de entrar no estúdio com as colaborações de seus sonhos, Bebe cita os horários como um dos primeiros problemas, e mencionando que o prazo de entrega do álbum Expectations interferiu em uma potencial colaboração com Kesha, e que os cronogramas de lançamento de outros artistas poderiam atrapalhar. Outras vezes, algumas músicas simplesmente não funcionam para certos projetos; é por isso que ela descartou uma música de “sonoridade francesa” do Expectations, e o por quê de ela ela nunca ter se arrependido de ter “dado músicas” a outros artistas.

Ela também diz que a indústria da música é “difícil, porque tem uma coisa estranha, não dita, onde você quer competir e ser o melhor. Mas estou aprendendo que todo mundo tem sua própria jornada e que há espaço para muitas pessoas. Eu me sinto muito bem quando eu apoio outras garotas, especialmente se eu realmente acredito no que elas estão fazendo e eu sinto que elas estão arrasando com isso.” Para espalhar as vibrações, ela manda aos colegas mensagens pelo Instagram e encontra maneiras de ficar conectada com eles, que são tão ocupados que, às vezes, tapetes vermelhos e premiações são os únicos lugares que conseguem se encontrar na vida real.

Com Expectations prestes a ser lançado, em questão de dias, o tempo de Bebe está definido para se tornar ainda mais limitado. Mas ela acha que tudo vai valer à pena, e que a mensagem do projeto vai ressoar com os ouvintes: não se deixe atrapalhar.

Eu sempre tive medo e ansiedade sobre querer ser aceita“, diz ela quando a conversa chega ao fim. “Mas quando eu mais brilhei e as pessoas se relacionaram mais comigo, foi quando eu pude não eliminar essas ansiedades, ou aqueles medos, ou inseguranças, mas apenas empurrá-los. Obviamente, essa coisas sempre voltam. Elas nunca se vão. Mas agora sou capaz de enfrentá-los de frente.

Status do site

Nome: Bebe Rexha Brasil
Online desde: –/–/–
Equipe: Veja toda a equipe
Versão: 5.0 por Gustavo Franco
Hospedagem: Flaunt.nu

O Bebe Rexha Brasil não possui contato direto ou por terceiros com a Bebe Rexha ou sua equipe. As imagens dispostas em nosso site não são de nossa autoria porém estão sendo utilizadas de forma inofensiva e sem fins lucrativos de forma legal. Caso necessite que algum material de sua autoria seja removido do nosso site, entre em contato conosco antes de tomar qualquer medida judicial.



Nossos últimos tweets

Estamos competindo com grandes fanbases, então ATENÇÃO: Podemos votar DEZ vezes postando o tweet: "My #TeenChoice for #ChoiceEletronicDanceSong is Call You Mine by @TheChainsmokers & @BebeRexha!" Podemos votar ILIMITADAMENTE dando RT nos tweets que estão com as tags. pic.twitter.com/t64EACXuMP

Cerca 43 minutos atrás from Bebe Rexha Brasil's Twitter


Publicidade



Bebe Rexha Brasil Todos os direitos reservados