Rolling Stone: Bebe Rexha em sua longa jornada ao estrelato

Bebe Rexha abriu seu coração para a Rolling Stone. Ela falou sobre o início de sua carreira e sobre a jornada percorrida até o lançamento de seu álbum de estreia, Expectations.

Confira a tradução completa:


Antes de atingir o top 10 com “Meant to Be”, a cantora escreveu “The Monster” e participou de um projeto com Pete Wentz. Agora ela está lançando seu primeiro álbum.

Um dia, enquanto trabalhava com um homem no estúdio, Bebe soube que não aguentava mais.

Seu parceiro na sessão estava tendo problema com ProTools. Bebe sabia como usar o programa e ofereceu ajuda.

“Eu lembro de estar em uma sessão e disse, ‘Hey, por que você não tenta isso?’ e ele me silenciou como se eu fosse nada, então eu levantei e fui embora. Ele era um artista muito grande na época, mas eu me recuso a estar perto de homens que fazem eu me sentir pequena.”

Em junho, Bebe finalmente lançou seu álbum de estreia, um álbum muito pessoal em que ela co-escreveu todas as músicas.

Durante a última década, ela estava por trás das câmeras, escrevendo smash hits. Ela queria muito o seu momento de brilhar, mas parecia que nunca chegaria.

Nascida no Brooklyn e criada em Staten Island, a filha de albaneses começou a compor quando tinha 8 e começou a levar a sério quando tinha 16. Ela cresceu ouvindo pop e R&B como Britney Spears, Destiny’s Child, Aaliyah e Keyshia Cole.

“Sempre gostei de música, tinha muito 80s porque eu estava escutando muito Swizz Beatz e Kanye West na época.” Ela fazia suas batidas para suas primeiras músicas.

Rexha e duas amigas começaram um girl group. “Nós ficávamos depois da escola por horas e implorávamos para nossos professores deixarem a gente ficar para compor. Não tínhamos outro lugar para nos encontrarmos, então nós sentávamos no auditório, escrevíamos as músicas e gravávamos em fita cassete. Era muito divertido.”

Um momento decisivo foi quando ela ganhou o prêmio de Melhor Compositora Adolescente em um evento do Grammy.

“Na época, eu pensava que música era só compor e cantar, minha primeira vez saindo do país sozinha foi com 19 e fomos para Dubai porque tínhamos um festival. Aquilo foi muito assustador para mim, mas é assim que você realmente aprende ao invés de ter pessoas dizendo para você o que vai acontecer.”

Rexha e Black Cards se separaram depois de uns anos, uma lição sobre as políticas da indústria e decepções. Ela começou do zero, dessa vez como artista solo. Ela começou compondo para outros artistas como Selena Gomez mas sua sorte chegou quando ela compôs para Eminem. Mesmo que Rihanna tenha cantado o refrão, uma música número #1 que venceu um Grammy ajudou muito o currículo de Bebe Rexha. Simultaneamente ela começou a lançar singles que ajudaram a construir sua audiência como “I Can’t Stop Drinking About You” e “Hey Mama”.

Três EPs e inúmeros singles depois, Rexha finalmente lançou Expectations, um álbum que toca sua estrada para uma carreira estável no pop.

“Eu pensei no título Expectations durante anos, porque nada nunca vai como eu espero,” ela explica. Uma das maiores surpresas foi “Meant to Be”, sua colaboração country-pop de 2017 com Florida Georgia Line – originalmente lançada no EP All Your Fault: Pt 2 – e seu primeiro hit Top 10 como artista principal. A dominação da música tanto no rádio quanto nos streamings no último inverno inspirou Rexha a finalmente gravar seu álbum de estreia.

“Depois que eu lancei [o EP] All Yout Fault: Pt 2, eu fiquei tipo, ‘Ok, isso é louco, eu tenho um hit pop-country. É um pouco estranho, legal e maravilhoso.’ Esse mundo country me inspirou a escrever músicas que eu amo, então o projeto começou a se encaixar.”

Ela escreveu a maioria das músicas do álbum na banheira, inspirada por sua vida e suas experiências em relacionamentos nos últimos anos. Músicas como “Knees” e “I’m a Mess” são músicas empoderadas sobre romance e auto-estima, enquanto “Ferrari” é uma reflexão sobre como a sua ambição e careira a fizeram se sentir isolada (“Viver na pista rápida está ficando um pouco solitário,” ) ela canta no refrão.

“Eu não acho que você pode ter ambos,” ela diz sobre o balanço de sua vida romântica e sua carreira. “Para mim, é um ou outro. É música ou amor. Agora, é tudo sobre a minha música.”

A mesma regra serve para relacionamentos platônicos. “Não tenho muitos amigos,” ela admite. “Tenho poucas, mas fortes amizades. Facetime é a melhor coisa que já inventaram. É difícil, mas acaba dando certo.”

Para Rexha, ela encontrou intimidade com outras pessoas em estúdios, quebrando barreiras emocionais com colaboradores como Justin Tranter para fazer o álbum soar honesto e ser uma autêntica representação de sua vida.

“Acho que muitas das pessoas que eu trabalho passaram por alto na sua e eu me identifico com essas pessoas,” ela explica. “Todos nós temos uma espécie de bolha de proteção. A parede invisível. Eu me dou muito bem com pessoas que conseguem quebrar essa parede. Como você está escrevendo, todos na sala precisam estar transparentes em relação aos seus sentimentos para que uma boa música seja feita.”

Dessa vez, suas colaborações são de acordo com o que ela quer receber. Ela se estressou quando precisou procurar na indústria, experiências para o Expectations. “Eu fiquei em várias salas com vários homens e alguns deles não estavam nem aí, pra mim é tudo sobre arte,” ela diz. “Se eu sentia que estavam tirando vantagem de mim ou me desrespeitando, eu saia. Eu sou tipo, ‘Foda-se essa pessoa. Vou embora.'”

Mesmo com o álbum estando sob seu controle, Rexha não quer diminuir o ritmo. Ela quer voltar para o estúdio e lançar um projeto no inverno. Ela também quer voltar para Nashville para escrever e gravar, apesar de não ter outro projeto country no momento. “Tem vários compositores incríveis lá, eu gostaria de escrever música pop com eles,” ela diz.

Agora que a longa jornada para o lançamento de seu álbum de estreia acabou, Rexha diz que quer visitar Japão e Austrália pela primeira vez, aprender design de interiores para a sua nova casa em Los Angeles e, principalmente, ir para a estrada ver seus fãs. Ela está com as expectativas altas, mas mantendo a mente aberta.

“A vida irá te soprar na direção certa,” ela diz. Claramente, por experiência própria.

Tradução: Rexha Brasil. Dê créditos!

Deixe uma resposta